A Diferença Invisível, de Julie Dachez e Mademoiselle Caroline

18:55:00




Marguerite é uma mulher de 27 anos que não consegue sair da rotina. Todos os dias ela acorda, veste uma roupa bem confortável e segue para o trabalho, sempre realizando o mesmo trajeto e passando na padaria para comprar um pãozinho de espelta. Marguerite é a primeira a chegar na empresa e cumpre suas tarefas tranquilamente até a chegada dos colegas, quando começa um barulho que a incomoda profundamente. Ao voltar para casa, encontra com o namorado que sempre tenta levá-la para festas com os amigos, das quais ela é a primeira a sair. 

Um dia, Marguerite cansa de escutar comentários sobre como ela é uma pessoa antissocial e de não ter seus motivos compreendidos por aqueles ao seu redor. Na tentativa de entender melhor seu comportamento e aquilo que sente, a jovem dá início a pesquisas e, através de depoimentos de pessoas parecidas com ela, percebe que pode ter a Síndrome de Asperger. Esse é o momento mais feliz da sua vida.


A Diferença Invisível é uma história em quadrinhos que retrata uma etapa muito importante da vida de Marguerite, uma jovem francesa: o diagnóstico da Síndrome de Asperger, que resultou em diversas mudanças principalmente na sua forma de enxergar seus pensamentos e comportamentos. De maneira bastante sensível, a obra apresenta consequências dos estereótipos provocados pela ausência de informações sobre o autismo, como a atitude de médicos que acreditam que Marguerite foi diagnosticada de forma incorreta pois consegue olhar nos olhos dos outros enquanto fala e vários discursos sobre como essa "doença" pode ser curada ou coisas do tipo. 

A trama é na verdade uma autobiografia de Julie Dachez, que ao descobrir a síndrome tardiamente e conhecer pessoas semelhantes a ela nesse quesito decidiu compartilhar sua história e promover a conscientização acerca do autismo em um blog e também em formato de HQ. As ilustrações foram feitas por Mademoiselle Caroline, dona de uma livraria pela qual Julie passava todos os dias, onde começou a se informar sobre o Transtorno do Espectro Autista, e que se tornou amiga da jovem.


Essa leitura foi uma experiência muito bacana, já que eu não conhecia nada sobre a Síndrome de Asperger e pude mudar isso através da história da Marguerite, sentindo uma empatia enorme. As ilustrações conseguem retratar muito bem as expressões da jovem durante situações desconfortáveis para ela, como ambientes barulhentos e cheios de pessoas ou mesmo conversas em que ela diz exatamente o que pensa e por isso é julgada pelos outros. Esse aspecto é essencial para que o leitor consiga se colocar no lugar da personagem/autora e entender o cotidiano de quem possui esse diagnóstico. 

Além de todas as informações que são apresentadas no decorrer dos quadrinhos, após o desfecho da obra existe um material bem interessante que explica com mais detalhes a história da descoberta do autismo e da Síndrome de Asperger, especificando características de pessoas que apresentam o transtorno e indicando livros e documentários sobre o assunto. Portanto, A Diferença Invisível é uma ótima HQ, que consegue conscientizar os leitores de maneira bastante delicada. Recomendo muito.


Minha Estante #101
Título: A Diferença Invisível
Autor (a): Julie Dachez e Mademoiselle Caroline
Páginas: 200
Editora: Nemo
Nota: 4/5
Onde comprar: Amazon 
Livro cedido em parceria com a editora


Já leram A Diferença Invisível ou outro livro/HQ sobre a Síndrome de Asperger? O que acharam? Me contem nos comentários!
Beijos e até o próximo post!

♥ Banco de Séries | Facebook | Filmow | Goodreads | Instagram | Skoob | Twitter | YouTube ♥





You Might Also Like

0 comentários

Não vai sair sem deixar um comentário, né? Sua opinião é muito importante para mim.
Por favor, deixe o link do seu blog no final do comentário, assim poderei retribuir a visita.
Obrigada. Volte sempre!

Layout por Gabrielle Oliveira. Tecnologia do Blogger.

Twitter

@blogfrasesperdidas

Subscribe