Minha experiência com Poética, de Ana Cristina Cesar

14:00:00

Uma das coisas que eu sempre tento fazer é sair da minha zona de conforto. Por conta disso, decidi que uma das minhas metas literárias para 2017 seria ler uma obra de poesia, já que esse é um gênero que eu não curto tanto. Como tinha lido alguns textos aleatórios da Ana Cristina Cesar e gostado bastante, decidi que iria dar uma chance à Poética (que é a reunião de toda a poesia da autora, dividida por livros) e hoje eu conto para vocês como foi essa experiência.


Cenas de Abril - esse livro possui cerca de 22 textos. Alguns deles seguem o estilo de entradas de diários, o que fez com que eu me sentisse mais próxima da autora, por mais que sejam passagens ficcionais (ao menos em sua maioria). Foi uma boa forma de entrar em contato com a obra da Ana Cristina. Meu poema favorito dessa seleção é "Recuperação da Adolescência", que dá início a esse livro.
  • Citações/quotes marcados
"É sempre mais difícil / ancorar um navio no espaço"

"Mãe vê dentro dos olhos do coração" 

"Meu desejo? Era ser... Boiar (como um cadáver) na existência!"


Correspondência Completa - esse consiste em apenas uma carta, texto considerado uma espécie de biografia ficcional que é assinado por uma personagem chamada Júlia. Ao longo da carta, são mencionados nomes já citados em outras passagens de Cenas de Abril, o que reforça a ideia de que os escritos da Ana Cristina apresentam referências autobiográficas.

Luvas de Pelica - esse livro é composto por dois textos que configuram uma prosa poética e são, talvez, os mais autobiográficos. O primeiro se assemelha em alguns momentos a uma carta, em outros a uma página de diário, enquanto o segundo parece um curto monólogo. Essa foi uma das partes de Poética que eu menos gostei. Apesar de curtir bastante esses escritos mais pessoais, que retratam mais da vida de quem escreve, não consegui me conectar muito com a maneira que a Ana Cristina construiu esses relatos.

A Teus Pés - após as leituras anteriores é possível afirmar que a obra da Ana Cristina é marcada por um tipo de poesia diferente do que nós estamos acostumados. No entanto, nesse livro os textos são mais fáceis de identificar como poesia, apesar de apresentarem, em sua maioria, uma única estrofe com versos bastante extensos e que não rimam. Infelizmente, não consegui me conectar com esses escritos.

Inéditos e Dispersos - esse livro contém alguns textos mais parecidos com as poesias que costumamos encontrar (com rimas e versos mais curtos) e também outros textos semelhantes aos das partes anteriores, tanto em poemas quanto em prosa. Mais uma vez, não consegui me conectar com o conteúdo.

E foi nessa parte, Inéditos e Dispersos, que eu decidi abandonar o livro. Diferentemente do que eu imaginava, o mais difícil durante a leitura não foi o fato de ser poesia, mas sim a obra da Ana Cristina em si. Inicialmente eu estava gostando muito, mas com o desenrolar e a inconstância da autora eu fui desanimando. Apesar disso e de não ter problemas em abandonar livros, eu não queria deixar Poética de lado, já que era o meu primeiro livro do gênero. No entanto, eu só consegui insistir até chegar em 42% do e-book e confirmar que a poesia da Ana C. não é para mim.

Ler uma obra de poesia ainda está nas minhas metas e para cumprir esse item eu pretendo dar uma chance a Sentimento do Mundo, de Carlos Drummond de Andrade, uma indicação da Isa, do ig literário Livra a mente (que por sinal recomendo muito). Quando eu realizar essa leitura volto aqui para conversar melhor sobre ela com vocês.

Vocês gostam de poesia? Tem o hábito de ler obras desse gênero? Me contem nos comentários!
Beijos e até o próximo post!


♥ Banco de Séries | Facebook | Filmow | Goodreads | Instagram | Skoob | Twitter | YouTube ♥

You Might Also Like

0 comentários

Não vai sair sem deixar um comentário, né? Sua opinião é muito importante para mim.
Por favor, deixe o link do seu blog no final do comentário, assim poderei retribuir a visita.
Obrigada. Volte sempre!

Layout por Gabrielle Oliveira. Tecnologia do Blogger.

Twitter

@blogfrasesperdidas

Subscribe