Quando os livros te consomem

19:20:00


Sempre gostei muito de ler, mas só em 2014 a leitura se tornou algo tão presente na minha vida. Com o passar do tempo, essa presença tem se tornado cada vez mais intensa. Hoje, não me vejo sem um livro ao meu lado. Isso é ruim? Não, principalmente porque eu sou apaixonada por literatura e não há nada melhor do que ser cercada por aquilo que você ama. Acontece que.. Sei lá. Parece que às vezes minha vida se resume a isso e que os livros me consomem demais. 

O mundo da literatura se associou ao meu de uma maneira que eu não consigo mais separa-los. Eu nunca tinha visto esse universo como um refúgio, mas de uns tempos para cá essa é a sensação que eu tenho. Os livros me confortam. Cada história que eu leio me abraça e mexe comigo de uma forma distinta. Sem um livro, eu me sinto vazia. Daí fica a questão: esse sentimento é algo positivo? 

No começo desse ano resolvi começar a levar algumas obras para o colégio, com o objetivo de ler em todo momento livre possível (troca de professor, horário vago, intervalo e afins). Pouco tempo depois já pude perceber como o meu ritmo de leitura aumentou e isso me deixou extremamente feliz. Me acostumei tanto a pegar o livro em qualquer minuto disponível que nos dias em que eu esquecia de levar um ou finalizava a leitura antes de terminar a aula eu me sentia triste, vazia mesmo. Foi a partir dessa sensação que eu comecei a perceber o espaço que a literatura passou a ocupar na minha vida, o modo como esse mundo passou a influenciar outros segmentos da minha existência.

Eu nunca fui de fazer muitos amigos. Nunca fui aquela pessoa super comunicativa, que conversa com todo mundo e participa de todas as rodas de bate-papo. Isso nunca me incomodou, para ser bem sincera. Sempre gostei de ficar na minha. Mas a gente muda. Não quero dizer que agora eu sou aquela que sai falando com todos. O que eu quero dizer é que hoje eu sinto falta dessa capacidade que alguns tem de socializar, de se aproximar mais dos outros. Sim, eu tenho amigos. Acontece que boa parte deles estão a quilômetros de distância e, apesar de esse fator não ser determinante para um relacionamento, é diferente de ter um amigo que mora perto de você. 

E o que isso tem a ver com os livros? Tudo. Como eu disse, nunca fui de fazer muitos amigos. Depois que eu comecei a me envolver mais com a literatura, a necessidade de me relacionar com o "mundo real" pareceu diminuir. Eu vejo os livros como meus amigos. A leitura é a minha zona de conforto. Sair dela é bem complicado. Às vezes eu paro para pensar: será que o universo literário me consome mais do que deveria? 

Depois de muito refletir sobre o assunto, eu me tranquilizo com a ideia de que na verdade a literatura já se tornou uma parte de mim. Não ser muito próxima dos outros ou não fazer tantos amigos não é um "problema". O fato não é que eu sou uma pessoa ruim que não consegue socializar ou que não consegue manter uma relação de amizade. A questão é que depois que o mundo dos livros se conectou ao meu eu preciso de literatura em todos os lugares. 

Eu sinto falta de ter com quem conversar sobre livros que li, livros que não li, esse tipo de coisa. Sinto falta de ler algo e simplesmente ir comentar com alguém, assim, do nada mesmo (alguém que vai se interessar sobre o assunto). Sinto falta de encontrar pessoas que se parecem comigo (não só no quesito amor por literatura). Amigos não são nossas cópias, eu sei. Mas nada se compara à sensação de encontrar alguém que tem uma paixão parecida com a sua (com quem você consegue se conectar a partir dessa paixão). Por que as pessoas dos livros moram tão longe, hein? 

Enfim. Acordei hoje pensando sobre isso e decidi escrever esse texto (acho que principalmente pela necessidade de saber que eu não sou a única que pensa assim). 

Se você também é um amante dos livros ou sente que outro universo tem tanta influência sobre você quanto o meio literário tem sobre mim, me conta nos comentários. 
Beijos e até o próximo post!

♥ Banco de Séries | Facebook | Filmow | Goodreads | Instagram | Skoob | Twitter | YouTube ♥


You Might Also Like

6 comentários

  1. Gabi!
    Não sinta-se solitária nessa caminhada literária.
    Maridão diz que viajo nos livros e acabo perdendo a hora para tudo...kkkkk
    E quanto a comentar sobre os livros, você não faz isso aqui conosco? E não somos seus amigos?
    Não sei viver sem um livro ao lado também.
    “Capacidade de saber cada vez mais sobre cada vez menos, até saber tudo sobre nada.” (Millôr Fernandes)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de NOVEMBRO com 3 livros + BRINDES e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Rudy! hahaha São sim! Por isso disse que boa parte dos meus amigos estão distantes. Beijos ♥

      Excluir
  2. Quando lemos saímos do lugar sem sair, viajamos sem viajar. Acho engraçado quando estou totalmente absorto, lendo um livro, nem me dou conta ou esqueço do lugar que estou até que termino a leitura e me deparo com a realidade novamente. Essa sensação de refúgio também acontece comigo e é maravilhosa! :)
    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim! É muito bacana sentir o universo literário como um conforto, um refúgio. Beijos ♥

      Excluir
  3. Gabi, o sentimento de não-pertencimento é muito comum (ainda mais na sua fase de vida), e também essa necessidade de socialização, que todos nós temos. Já diria Aristóteles que "o homem é um animal político". :)
    Os livros não se opõem necessariamente a isso, é tudo perfeitamente conciliável. E provavelmente vc é uma pessoa mais introspectiva (eu, particularmente, costumo amar gente assim!).
    Vc é muito querida, e moramos todos distantes um do outro, mas estamos conectados de alguma maneira. Amei um texto, e qualquer aperto no coração, pode dar um grito! <3
    Beijão!
    Nati

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, Nati, sua amizade foi um dos melhores presentes que esse universo literário me proporcionou <3 Não vejo a hora de te conhecer pessoalmente! Sei que posso contar contigo sempre e o mesmo fica para você: qualquer coisa, só me chamar. Muito obrigada! Beijos ♥

      Excluir

Não vai sair sem deixar um comentário, né? Sua opinião é muito importante para mim.
Por favor, deixe o link do seu blog no final do comentário, assim poderei retribuir a visita.
Obrigada. Volte sempre!

Layout por Gabrielle Oliveira. Tecnologia do Blogger.

Twitter

@blogfrasesperdidas

Subscribe